A Lenda do galo de Barcelos

O galo de Barcelos é um dos mais populares símbolos de Portugal, não haverá português que não o conheça e mesmo muitos estrangeiros já o conhecem… quando mais não seja pelo seu curioso e colorido design. Mas como é que um galo se tornou num dos maiores símbolos do país? Vamos conhecer a lenda do Galo de Barcelos!

Lenda do Galo de Barcelos

De acordo com a lenda os habitantes da cidade estavam extremamente preocupados com um crime que tinha sido cometido e não se encontrava o autor. Um dia, aparece um desconhecido, um galego que (por ser estrangeiro) foi de imediato associado ao crime e considerada suspeita a sua presença. Afinal, quem mais poderia ser?

Apesar dos seus protestos, e alegações de inocência, as autoridades rapidamente o acusaram e prenderam por autoria do tal crime. Ninguém acreditava que o galego era um peregrino, a caminho de Santiago de Compostela. O Galego afirmava ser um devoto cristão e estava simplesmente a cumprir a sua promessa de ir a Santiago.

Assim, e como era habitual na idade média, o galego foi rapidamente condenado à morte por enforcamento. Mas, antes da sua execução este pediu que fosse levado ao juiz que o sentenciou.

O seu pedido foi aceite e este foi levado a casa do magistrado que nesse momento estaria num banquete com sua família e amigos. Mais uma vez o galego protestou e reclamou inocência! Num momento de desespero e para espanto de todos o galego apontou para a mesa e afirmou: “É tão certo eu estar inocente como esse galo cantar quando me enforcarem!”

Lenda do Galo de Barcelos
Estátua do Galo de Barcelos no centro da cidade de Barcelos

Claro que risos, e comentários jocosos não faltaram de imediato, mas pelo sim pelo não, ninguém mais tocou no dito galo. O galego foi então levado para a forca e no momento do enforcamento, o que parecia impossível aconteceu: o galo levantou-se e começou a cantar.

A partir deste momento, mais ninguém duvidou da inocência do peregrino condenado à morte. O Juiz correu para a forca na praça e encontrou o pobre galego com a corda ao pescoço mas ainda vivo. A corda estava à volta do pescoço mas o nó soltou protegeu o peregrino de ser estrangulado.

Após ser solto, o peregrino seguiu imediatamente o seu caminho de Santiago. A lenda conta também que anos mais tarde o mesmo peregrino voltou a Barcelos e ergueu um monumento (uma cruz de pedra) relativo a estes acontecimentos – Monumento do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a Santiago Maior.

Obviamente existem imensas variações desta lenda, uma em que é o dono da estalagem que acusa o peregrino de roubo, outra que é uma dona e acusa de violação, outro em que o peregrino viaja com o filho, mas a base é esta.

Lenda do Galo de Barcelos
Estátua do Galo de Barcelos

Cruzeiro do Galo de Barcelos

Esta curiosa lenda do Galo de Barcelos está presente num dos monumentos da cidade, o cruzeiro seiscentista que faz parte do Museu arqueológico da cidade e que presente em frente às ruínas do Paço dos Condes de Barcelos. Neste cruzeiro podemos as principais personagens desta lenda, o peregrino, o enforcado, e claro o galo.

Tal como referimos em cima, diz-se que o cruzeiro terá sido construído pelo próprio galego que terá retornado a Barcelos para homenagear o galo que o salvou do enforcamento, São Tiago e a Virgem Maria.

Além do histórico cruzeiro, hoje em dia é possível ver representações do galo espalhadas por toda a cidade de Barcelos, umas maiores outras menores, umas mais fieis ao design habitual, outras mais modernas, mas é sem dúvida uma curiosa característica da bonita e interessante cidade de Barcelos.

Lenda do Galo do Barcelos
Cruzeiro do Galo de Barcelos

Popularidade do Galo de Barcelos

Com uma lenda tão curiosa, naturalmente o galo tornou-se uma referencia de Barcelos. Os artistas locais, e em especial os oleiros, começaram a orgulhosamente expor os seus trabalhos, formando assim a imagem do galo de barro decorado à mão de forma extremamente colorida.

É no entanto durante o Estado Novo que o galo de Barcelos se torna um dos ícones de Portugal, nomeadamente em 1935 na Exposição de Arte Popular Portuguesa, e no ano seguinte numa exposição em Lisboa. Salazar (como todos os ditadores) adorava símbolos nacionais e que representassem o orgulho nacional de forma a fomentar o amor à pátria. Não é por isso de estranhar que este se tenha tornado tão popular e um símbolo do país.

História do Galo de Barcelos
Vários galos de Barcelos a serem vendidos na feira de Barcelos

Design do Galo de Barcelos

O galo de Barcelos não tem um design único, e cada artesão dá-lhe o seu toque, mas como dissemos acima, é normalmente extremamente colorida. A versão mais popular do galo de Barcelos é em barro e está por cima de uma suporte azul. O galo é preto com corações, riscos e pontos coloridos (vermelhos, amarelos, verdes, etc).

Diz-se que o primeiro galo de Barcelos foi feito por Domingos Côto, oleiro de Galegos Santa Maria, e desde essa altura a popularidade do Galo foi crescendo, espalhando-se pelo país e pelo mundo.

Actualmente é possível encontrar o galo em tudo o que é lugar, seja madeira, louça ou tecidos, no entanto o galo de barro é o mais típico e tradicional. É também possivelmente o mais famosos sounevir de Portugal, e melhor lugar par ao comprar é mesmo em Barcelos.

Pin

A lenda do Galo de Barcelos

Sharing is caring!

shares