As 7 melhores cascatas do Gerês

O Parque Nacional da Peneda Gerês é bem conhecido por ser uma autêntica maravilha da natureza com florestas, quedas de água, lagos, ricos, miradouros, praias e imensos trilhos para se explorar. Fomos ao Gerês mais vezes do que podemos contar – é a nossa zona de eleição sempre que queremos escapar para natureza.

Naturalmente já estivemos em imensas cascatas do Gerês, mas neste artigo vamos falar apenas das que consideramos serem as melhores quedas de água do Parque Nacional da Peneda Gerês. Vamos focar-nos em alguns pontos importante como a sua beleza natural, se tem um poço/lago para nadar ou pelo menos refrescar-nos, os acessos, e no fim de contas, porque lá deve ir.

Notem que o Parque Nacional tem dezenas (centenas?) de quedas de água, uma maiores outras mais pequenas, e por isso é quase impossível ir a todas. Nós já visitamos muitas delas, mas sempre que descobrirmos uma que valha a pena entrar na lista, actualizaremos o artigo. Caso queira partilhar uma cascata connosco (e com o mundo) entre na nossa comunidade no Facebook.

Está a planear uma visita ao Gerês? Veja aqui a nossas aldeias favoritas no parque!

As 7 melhores cascatas do Gerês

Fecha de Barjas (Cascatas do Tahiti)

Fecha de Barjas é uma queda de água, ou série de quedas de água, no rio Arado em Vilar da Veiga, Terras do Bouro. Apesar do nome oficial ser Fechadas Barjas, muita gente conhece-as como Cascatas do Tahiti devido à beleza das águas, e estas são sem dúvida umas das mais bonitas cascatas Gerês. São também das mais conhecidas e famosas do parque, atraindo todos os dias centenas de pessoas durante o Verão.

Estas quedas de água são formadas por diversas cascatas de tamanhos muito diferentes, com pequenas lagoas de água turquesa. É possível nadar, ou pelo menos refrescar-se nas piscinas, mas a água é tão fria como bonita. Provavelmente são as mais bonitas quedas de água do Parque Nacional da Peneda Gerês.

A parte superior destas quedas de água são de acesso muito fácil, bem à beira da estrada que liga Fafião à Ermida, junto a uma ponte. Mas para atingir a zona inferior vai precisar de caminhar um trilho na margem esquerda do rio. Deve demorar apenas cerca de 10 minutos, mas vai precisar de bom calçado para caminhar pois é bem íngreme e até perigoso. Se estiver húmido, é melhor não descer pois pode ser mesmo muito arriscado. Nota: até 2016 havia um passadiço que permitia descer em segurança, mas foi fechado.

  • Divertimento: 5/5
  • Tamanho: 4/5 
  • Beleza: 4/5 
  • Acessos: 2/5 
As 7 melhores cascatas do Geres
Cascatas do Tahiti ou Fecha de Barjas

Queda de água da Portela do Homem

A queda de água da portela do Homem (também conhecida como cascata de São Miguel) está localizada no coração da Mata de Albergaria, uma das zonas mais bonitas de todo o parque. Fica mesmo ao lado da estrada, junto à ponte sobre o rio Homem a menos de 1 km da fronteira com Espanha.

Esta é uma zona de reserva especial e durante o verão o acesso é limitado. Pode-se atravessar de carro, mas não se pode parar. Assim, a melhor forma de lá ir é mesmo ir de carro até à portela do homem, parar na fronteira e voltar a pé até à Ponte. No verão terá de pagar uma portagem para atravessar a reserva.

A queda de água da Portela do Homem é relativamente pequena pois o rio Homem é ainda incipiente nesta fase. A água cai apenas cerca de 5 metros do alto de um rochedo numa belíssima lagoa azul. Como queda de água, não é das mais impressionantes, mas a localização, a lagoa, e a facilidade de acesso tornam-na na mais visitada queda de água do Parque Nacional da Peneda Gerês, e uma presença obrigatória nesta lista.

  • Divertimento: 5/5
  • Tamanho: 1/5 
  • Beleza: 3/5 
  • Acessos: 4/5 

Cascata de Pincães

A Cascata de Pincães fica no rio Pincães, a apenas 2 km da pequena aldeia com o mesmo nome. É sem dúvida uma das nossas favoritas em todo o parque, pois tem tudo o que precisa para ser espectacular. A queda é bem grande com cerca de 20 a 30 metros, os níveis de água são normalmente razoáveis, e tem uma piscina natural mesmo muito bonita. Esta piscina de água cristalina é grande suficiente para nadar, mergulhar e muito simplesmente passar bons momentos. 

Recomendamos que perca algum tempo a olhar para a zona mais alta das quedas e verifique que esta é na realidade uma queda de água dupla, e que entre ambas as quedas a água passa por trás e por baixo de um penedo enorme que está pendurado no desfiladeiro. É uma visão incrível! Infelizmente tanto quanto conhecemos não é possível ir à parte superior das quedas.

O único negativo destas quedas é não haver muito espaço para se estar lá. O desfiladeiro é bastante apertado e íngreme e por isso, além das rochas não existe uma zona plana ou com erva para se estar. No entanto, estas não são as quedas mais conhecidas e por isso só enchem mesmo no Verão, ao fim de semana.

A única forma de chegar a estas quedas de água é ir até Pincães, estacionar à entrada da aldeia e caminhar por cerca de 2km até às quedas de água. Notem que não podem entrar nem estacionar dentro da aldeia. Tem mesmo um sinal proibido. A caminhada até às quedas é bastante fácil até aos 100 metros  finais, onde fica bem inclinada e rochosa. Infelizmente o trilho não está bem assinalado mas é relativamente fácil perceber por onde se deve ir – basicamente temos de seguir a levada. 

  • Divertimento: 4/5 
  • Dimensão: 3/5
  • Beleza: 4/5 
  • Acessos: 3/5 
As melhores cascatas do Gerês
Cascata de Pincães

Cascada do Arado

A cascata do Arado é a segunda queda de água neste rio desta lista. Em conjunto com a Fecha de Barjas e a cascata da Portela do Homem, a cascata do Arado é uma das mais visitadas do Gerês. No entanto, e para ser honesto, nunca lá vimos as multidões que se vês nas anteriores – muito provavelmente porque existem bem mais espaço aqui para as pessoas se espalharem.

A cascata do arado fica convenientemente localizada perto da Pedra Bela e é muito fácil de lá ir. Mais ao menos entre a Pedra Bela e a Ermida, existe o famoso miradouro das Rocas. Lá vai encontrar um estradão em terra batida, sigam no até chegar à ponte sobre o rio Arado. Notem que apesar de ser de terra o piso está normalmente em muito bom estado, pelo que qualquer viatura pode lá ir. Mas se não quiser arriscar pode perfeitamente deixar o caso junto ao Miradouro das Rocas e ir a pé. Não é muito longe.

Na ponte, têm de decidir se querem ir ao miradouro ou às quedas, pois são dois caminhos distintos. Para ir ao Miradouro, devem seguir pelas escadas e trilho na margem direita do rio durante de 10 minutos. Se quiser ir às lagoas e parte inferior das quedas, na ponte devem descer para o rio e seguir pelas rochas e penedos até chegar à lagoa inferior das quedas.

Do Miradouro consegue-se ver que as cascatas do arado são na realidade 3 quedas consecutivas, com lagoas naturais pelo meio. A última queda e lagoa são facilmente acessíveis indo pelo rio, mas as outras nem por isso. Na realidade nunca tentamos lá subir e parece bem complicado.

Por último temos de mencionar que apesar de bastante altas estas quedas têm muito pouca água no Verão. As piscinas naturais são igualmente maravilhosas, mas as quedas tornam-se menos impressionantes.

  • Divertimento: 3/5 
  • Dimensão: 3/5
  • Beleza: 3/5 
  • Acessos: 3/5
Cascatas mais bonitas do Gerês
Cascada do Arado

Cascatas da Peneda

A Cascata da Peneda fica no norte do Parque Nacional, na aldeia da Peneda, Gavieira. Esta é uma cascata bem diferente das que exploramos até agora, pois é uma cascata para se ver e não para se refrescar e nadar. De facto, tanto quanto conhecemos, não existe sequer uma lagoa onde se o possa fazer. É também, de certa forma uma queda de água muito sazonal. Durante o verão fica muito pequena, quase seca, por isso o melhor é mesmo lá ir durante a época das chuvas.

Ainda assim, a cascata da Peneda entra na nossa lista das melhores quedas de água do parque nacional da Peneda Gerês. Porquê? Porque na época das chuvas, quando atinge todo o seu potencial, é realmente impressionante. É até visível a grandes distâncias devido à espuma branca criada pelas águas a cair directamente nas rochas. Além do mais, dissemos que não é possível ir para dentro das quedas, mas é possível ficar lá muito perto e sentir o seu poder.

Finalmente, estas quedas têm uma outra característica bem interessante. A água das quedas cai directamente atrás dos antigos dormitórios dos peregrinos (agora um hotel) e depois passam por baixo do edifício, da praça principal até chegarem ao rio Peneda. Pode-se até ouvir a água a passar por baixo de nossos pés. É uma experiência… bizarra. 

  • Divertimento: 3/5 
  • Dimensão: 5/5
  • Beleza: 2/5 
  • Acessos: 5/5 

Cascata de Cela Cavalos

Esta é outra bonita cascata com uma pequena piscina natural por baixo. A água tem uma cor absolutamente magnífica, e a piscina apesar de não muito grande, é funda o suficiente para se mergulhar, refrescar ou simplesmente relaxar. A queda não é muito grande, entre 5 e 10 metros mas cria uma área muito agradável para se estar. Mais do que uma queda de água poderosa é uma lugar extremamente bonito e aprazível.

Como fica num lugar bem isolado e longe da maioria das outras grandes atrações do parque nacional, esta é possivelmente a cascata menos visitada desta lista. Além do mais, tem uma área relativamente grande onde se pode se pode estar a admirar o cenário. Tudo isto em conjunto faz com que esta seja uma das quedas mais agradáveis para se relaxar e deixar o tempo passar. 

Uma das coisas que mais gostamos neste lugar é que existe um trilho meio escondido que nos leva ao topo da cascata. É bem íngreme, e até um pouco perigoso, mas no topo somos recompensados com uma vista fantástica para as quedas e para todo o horizonte. Ainda para mais, existem mais alguma lagoas naturais com água turquesa onde se pode nadar e brincar um pouco.

A cascata de cela cavalos fica localizada a cerca de 2 km de Cela, Outeiro. A forma mais rápida de lá chegar é deixar o carro na M308 e caminhar cerca de 2 km. Não existe qualquer indicação, mas no verão normalmente estarão lá 2 ou 3 carros parados. Se não conseguir encontrar este caminho, pode sempre ir até à capela de Santa Luzia em Cela, e caminhar a partir de lá. A distância acaba por ser quase a mesma.

  • Divertimento: 4/5 
  • Dimensão: 2/5
  • Beleza: 3/5 
  • Acessos: 4/5 
As mais espectaculares cascatas do Gerês
Cascata de Cela Cavalos

Cascata de Pitões das Júnias

A Cascata de Pitões das Júnias é uma enorme queda de água perto da aldeia de Pitões das Júnias. É uma das nossas aldeias favoritas no Gerês, e uma das razões para isso é a cascata (as ruínas e localização da aldeia são outras boas razões para lá ir).

Tal como a Peneda, esta é uma queda de água para se ver e não para entrar. No entanto, vale bem a pena. A primeira e maior queda tem mais 30 metros de altura, e durante a época das chuvas tem uma corrente incrível. No Verão, os níveis de água descem bastante e com isso perde um pouco de valor. É possível ver que é uma queda muito grande, mas simplesmente tem pouca água. 

Para ver as quedas devem dirigir-se para a aldeia e de seguida procurar os sinais indicando as cascatas. Seguindo-os vão eventualmente chegar a um parque de estacionamento. Estacione e depois faça os passadiços durante cerca de 600 metros até chegar ao miradouro. Estes passadiços têm algumas escadas, e descem bastante mas pensamos que qualquer pessoa que não tenha problemas de mobilidade os consegue fazer pois a distância é muito curta. 

Do miradouro, temos uma vista deslumbrante para as quedas mas estamos ainda bastante longe das mesmas. Supostamente existe um pequeno trilho que vai daqui à zona inferior das quedas mas nunca o fizemos. Por outro lado, a informação que temos é que não é muito interessante e até é um pouco perigoso.

  • Divertimento: 2/5 
  • Dimensão: 5/5
  • Beleza: 4/5 
  • Acessos: 4/5 (1, se quiser realmente ir às quedas)
Cascatas do Parque Nacional da Peneda Gerês
Cascata de Pitões das Júnias no Verão com muito pouca água

Estas são as nossas cascatas favoritas no Geres, mas voltamos a reforçar que existem muitas outras que não incluímos neste artigo. A lista de menções honrosas inclui algumas cascatas bem conhecidas como a cascata da Laja e a de Leonte, ambas no rio Geres, ou a Cascata do Soajo, no Soajo.

Por outro lado excluímos propositadamente algumas mais pequenas, ou que são mais famosas pelas suas lagoas do que pela queda em si. As 7 lagoas ou o poço azul são dois bons exemplos disso. Para estas vamos criar brevemente um artigo sobre as melhores poças e lagoas do Gerês, onde vamos explorar os melhores lugares para nos refrescar-nos no Gerês.

PIN

As 7 melhores cascatas do Gerês
As 7 melhores cascatas do Gerês

Sharing is caring!

shares