As 9 Melhores e Mais típicas aldeias do Xisto

Situadas no centro do país, as Aldeias do Xisto são um dos melhores segredos de Portugal (agora já nem tanto). Esta rede de aldeias, onde o xisto tem um papel predominante, é formada por aldeias rústicas, cheias de charme, e um destino vencedor de vários prémios. Neste artigo, vamos explorar as melhores aldeias do Xisto – aquelas que terá mesmo de visitar, pois dificilmente conseguirá visitá-las todas.

O projecto das Aldeias do Xisto inclui 27 aldeias (em 2020), mas existem algumas outras que não estão no projecto e que poderiam… O Piódão é talvez a mais famosa.  Aqui vamos dedicar-nos a explorar as nossas aldeias do xisto favorita, explicando porque vale a pena lá ir, as suas principais atracções e onde ficar em cada uma das Aldeias.

A rede das Aldeias do Xisto

Além das 27 aldeias do Xisto referidas, o projecto inclui muitas praias fluviais, e mais de 100 entidades públicas e privadas que se espalham por 21 municípios no interior de Portugal. Podemos dívidas as 27 aldeias em 4 grupos regionais:

  • Serra da Lousã – inclui o maior número de aldeias (12) e provavelmente o mais popular.
  • Serra do Açor – Inclui apenas 5 aldeias e é o grupo mais a norte.
  • Rio Zêzere – grupo de 6 aldeias situadas ao longo do Zêzere.
  • Tejo-Ocreza – o grupo mais a sul inclui apenas 4 aldeias que estão bastante espalhadas territorialmente
vista para o talasnal, uma das mais bonitas aldeias do xisto

O principal objectivo desta rede é promover e valorizar o património arquitectónico das aldeias, apoiar o artesanato e artes tradicionais, e por fim estimular a economia local. Estas pequenas aldeias têm um enorme potencial turístico que vem tanto das suas tradições e aspectos culturais, como da gastronomia, arquitectura e claro da beleza natural em estado puro. 

As aldeias são também a porta de entrada para um destino ideal para turismo activo e em contracto com a natureza. Com mais de 600 km de trilhos, dezenas de praias fluviais, e muitos centros e caminhos de BTT, existem actividades suficientes para entreter até o mais activo dos viajantes. No entanto, nas Aldeias do Xisto existem também lojas típicas, produtos gourmet e muitos restaurantes com comida regional, normalmente deliciosa. Afinal de contas, estamos a falar de Portugal, boa comida está sempre perto.

Algumas das aldeias de xisto são simplesmente mágicas, onde o tempo parece parar enquanto nos deliciamos com a comida, cultura, património e beleza. Neste artigo, vamos explorar tudo isso!

típicos marcos na estrada à entrada de cada Aldeia do Xisto

As melhores e mais típicas Aldeias do Xisto

Talasnal

O Talasnal é a principal aldeia do cluster da Lousã. É claramente a mais popular, famosa e possivelmente a mais bonita das aldeias da rede do Xisto. Assim, se tiver tempo para visitar apenas uma das aldeias, o Talasnal é o lugar a ir!

Apesar disto, já ninguém vive permanentemente no Talasnal, mas não deixe que isto o impeça de lá ir, pois praticamente todas as casas estão recuperadas e bem conservadas. No Talasnal tudo é feito de xisto, as casas, as ruas, a praça, a fonte… tudo mesmo. Existe também uma pequena loja do xisto onde se pode comprar artesanato local, e alguns produtos gourmet.

Temos ainda de referir que o Talasnal tem um dos mais famosos restaurantes locais da região, o Ti Lena. Infelizmente não podemos confirmar se a sua qualidade é mesmo tão boa quanto a sua reputação pois quando ficamos no Talasnal estava completamente reservado para os 4 dias seguintes! Assim, se quiser experimentar, marque com antecedência. 

O que conseguimos experimentar foi o doce típico do Talasnal, o talasnico. Feito com produtos locais como mel, castanha e amêndoas, este não é o típico doce português, mas podemos dizer que é bom, muito bom!

Finalmente, temos de referir o trilho que liga o Talasnal com Casal Novo (ver abaixo na lista) e o Castelo e praia fluvial da Lousã. É um trilho circular, com apenas 6 km, mas ainda são cerca de 3 horas a caminhar. Esta é possivelmente a melhor actividade no Talasnal, tanto porque a caminhada é espectacular, como por nos levar a algumas das melhores atracções da Lousã.

O Talasnal fica a apenas 12 km da cidade da Lousã, mas demora cerca de 25 minutos a lá chegar! Na verdade o piso é bom, mas é uma estrada de montanha com curva e contracurva, pelo que demora o seu tempo a lá chegar.

Talasnal - a mais conhecida das aldeias do xisto

Onde ficar no Talasnal?

Existem bastantes opções de alojamento no Talasnal, mas a nossa favorita é a Casa Princesa Peralta. Esta é uma casa em xisto tradicional, completamente renovada mas mantendo o seu charme original. Com 3 quartos, pode-se alugar toda a casa ou quarto a quarto. Apesar do aspecto exterior muito rústico, o interior é bem confortável, com uma lareira e cozinha equipada.

Talasnal Montanhas de Amor é outra boa opção na aldeia. Eles têm várias casas, com diferentes tamanhos, pelo que pode ser uma opção viável para vários tipos de viajantes. 

Onde ficar no talasnal? Casa princesa peralta
Casa Princesa Peralta

Casal Novo

O Casal Novo fica mesmo junto ao Talasnal, mas é uma aldeia bem interessante por si só. Tem menos casas renovadas, mas é quase tão bom como a aldeia vizinha. Assim, se o Talasnal estiver cheio, ficar no Casal Novo é uma excelente opção. A aldeia foi desenvolvida ao longo de um trilho pedonal que vai directo para o Castelo da Lousã. 

Este é o trilho que mencionamos quando falamos do Talasnal. Por isso pode ser feito tanto se ficarmos no Casal Novo como no Talasnal, e assim visitar o Castelo da Lousã e a praia fluvial da Senhora da Piedade. O Casal Novo fica também suficientemente perto para se caminhar até ao Chiqueiro, e ao sinal “Isto é Lousã”.

Resumindo, Casal Novo é quase tão rústico como o Talasnal, e igualmente bem situado. As grandes diferenças é que é bem menos turístico e não é tão bonito. Ainda assim, as aldeias são tão próximas que deve visitar ambas, e depois decidir por si mesmo qual a sua favorita.

Onde ficar no Casal Novo?

Nós nunca ficamos no Casal Novo, mas existem alguns alojamento com muito bom aspecto. O Refúgio da Serra da Lousã, em particular, parece especialmente agradável. É uma antiga casa de xisto com dois quartos e uma vista espectacular. É perfeita para uma família com filhos. 

Aldeias do xisto que tem de visitar - Casal Novo
Bonita rua no Casal Novo

Cerdeira

A Cerdeira fica também no cluster da Lousã, e relativamente perto do Talasnal, apesar não ser tão perto como o Casal Novo. Desde a cidade da Lousã a Cerdeira são menos de 10km (cerca de 20 minutos), mas parece que estamos noutro mundo. A estrada que nos leva à Cerdeira é bem íngreme e apertada, mas o piso é bom, pelo que qualquer carro pode lá ir. 

Cerdeira autointitula-se “home of creativity, pois é uma aldeia onde a arte e a criatividade ajudaram a refundar a aldeia através de residências artísticas internacionais, workshops, refúgios e experiências criativas. A beleza natural, o silêncio, e a infraestrutura criada tornam Cerdeira num retiro perfeito. Além do mais, é uma excelente ideia, não é?

A aldeia é completamente construída em xisto, numa crista rochosa, onde a cor escura das rochas contrasta com o verde da floresta envolvente, fazendo-nos crer que estamos num lugar mágico. É tão bonito como parece.

Cerdeira, uma das mais bonitas aldeias do projecto aldeias do xisto
Cerdeita é qualquer coisa, não é?

Onde ficar a Cerdeira?

Completamente reconstruída com um conceito, Cerdeira tem obviamente a possibilidade de lá passar a noite. O lugar a ficar na Cerdeira é o “Cerdeira Home for Creativity” que tanto tem dormitórios mistos e casas completas para alugar. Ou seja, é uma boa opção para qualquer tipo de viajante.

Melhores aldeias do Xisto

Candal

Candal fica localizado relativamente perto de Cerdeira, mas não poderia ser mais diferente. Enquanto que Cerdeira é bem pequena, Candal é a maior aldeia deste cluster. Esta aldeia cresceu junto à estrada nacional que atravessa a serra da Lousã, e por isso funcionava como um abrigo a quem atravessava a serra. 

A aldeia tem uma loja de xisto, um restaurante, algumas opções de alojamento, além de um lagar, moinhos e até uma fonte.Candal foi construído como um anfiteatro, virada para sul em direcção ao sol. Fazer uma caminhada pelas muitas ruas e ruelas pedonais da aldeia é bastante agradável, apesar destas serem bastante inclinadas. No topo do anfiteatro existe um belíssimo miradouro de onde se vêem as casas, as ruas, e todo o vale.

É perfeitamente possível visitar Candal a partir de Cerdeira, Lousã, ou qualquer outra aldeia deste cluster. Ou fazer o inverso, e tornar Candal a nossa base para passarmos alguns dias na Serra da Lousã. Candal fica também apenas a alguns minutos do famoso baloiço de Trevim, no topo da Serra.

Que aldeias do xisto devo visitar?

Onde ficar em Candal?

Candal tem algumas opções de alojamento, mas na realidade nunca lá ficamos. A Casa da Carvalha tem reviews fabulosas e parece uma excelente opção para famílias e casais. Veja aqui.

Casal de São Simão

Apesar de fazer parte do cluster da Lousã, e tecnicamente ser considerado serra da Lousã, na prática Casal de São Simão é mais perto de Zêzere e Pedrogão Grande do que da Lousã e de outras comunidades desse grupo. Casal de São Simão, é muito fácil de aceder pois fica a apenas 2km da A13 e a ainda menos do IC8.

Com apenas uma rua, Casal de São Simão foi construída no flanco de uma crista de quartzito que leva às famosas Fragas de São Simão. A aldeia apenas termina quando já não era possível continuar a construir. Esta é uma das aldeias melhor preservadas da rede das Aldeias do Xisto, com todas as casas é reconstruídas utilizando materiais e arquitectura tradicionais. 

Apesar de ser bastante pequena, Casal de São Simão tem um restaurante (que ouvir ser muito bom), uma loja de xisto, muitos visitantes e até alguns novos residentes. Esta é uma segunda vida de uma aldeia lindíssima, mas que tem muito mais para oferecer do que apenas a sua beleza arquitectónica. 

Visitar Casal de São Simão é um trabalho para o dia todo. Além da aldeia, existem também as fragas de São Simão, a praia fluvial, e as pequenas cascatas. Além do mais, começa na aldeia um dos nossos trilhos favoritos, que os liga a todos. Veja aqui tudo o que precisa de saber sobre o trilho de São Simão PR1-FVN. É com certeza, a melhor forma de aproveitar todas as coisas que a região tem para oferecer.

Onde ficar em Casal de São Simão

Casal de São Simão tem várias opções de alojamento, mas curiosamente nenhuma delas está no booking. A melhor e mais fácil opção de alojamento é a Casa Amarela que está disponível no Airbnb. É uma casa com dois quartos, uma adorável varanda, e cozinha equipada. Óptima para pequenas famílias ou um casa à procura de uma escapadinha romântica.

Quais as melhores aldeias do Xisto para visitar?
Casal de São Simão

Água Formosa

Fazendo parte do núcleo do Tejo-Ocreza, Água Formosa é a aldeia mais a sul das aldeias do Xisto, mas fica apenas a 10km do centro geodésico de Portugal, em Vila de Rei.

Esta aldeia é marcada pelo silêncio, sendo apenas interrompido pela água a corrente do pequeno riacho que a atravessa. Esta ainda é uma aldeia viva, ou melhor, que está a ressuscitar. Chegou a ter apenas 4 habitantes e agora já tem 9. Além de todos os habitantes temporários que lá têm casas de fim de semana.

Além de desfrutar a vida rural desta charmosa aldeia, Água Formosa tem uma outra vantagem. Fica muito perto do Penedo-Furado, uma zona com miradouros fantásticos, uma das melhores praias fluviais do país, e ainda passadiços que nos levam a umas cascatas pequenas mas maravilhosas. 

Que aldeias do Xisto ir?
Em Água Formosa não só a água é formosa

Onde ficar em Água Formosa?

Água Formosa é um local perfeito para relaxar e esquecer dos problemas do mundo, mas para conseguir isso deve passar lá pelo menos uma noite. Existem duas boas opções em Água Formosa, a Casa da Eira e a Casa Nascente. Ambas de são casas de 3 quartos, e óptimas para famílias grandes ou grupos de amigos. 

Aigra Nova

Aigra Nova é a nossa aldeia favorita no subgrupo do município de Góis (na serra da Lousã), que inclui também Aigra Velha, Pena, e Comareira. Todas as 4 aldeias são muito pequenas e com poucas coisas para ver e fazer, mas isso faz também parte do seu charme.

Estas aldeias são bem próximas umas das outras e é até possível visitá-las através de um trilho circular de 9 km, ficando assim a conhecer tanto as aldeias como toda a região envolvente. Além do mais,  esta é uma zona bem menos popular, pelo que é bem mais provável ter sorte e ver alguns dos veados e javalis selvagens. 

Das três aldeias, Aigra Nova é a melhor conservada das quatro, tendo até uma loja do xisto vendendo produtos locais e artesanato. Por último, Aigra Nova e as outras aldeias têm também o Ecomuseu, um projecto para revitalizar as tradições e cultura da região enquanto se protege o meio ambiente. 

Aigra nova - uma aldeia do xisto bem interessante

Onde ficar na Aigra Nova

Aigra Nova tem apenas uma casa para alugar, com dois quartos e uma pequena cozinha equipada. Apesar de numa lá termos ficado, as notas são excelentes, e parece ser uma excelente opção tanto para famílias como para casais. Se esta já estiver reservada, existe também alojamento na Comareira – a Casa da Comareira.

Janeiro de Cima

Janeiro de Cima é uma aldeia de xisto do grupo do Zêzere, no concelho do Fundão. Situada na margem esquerda do rio, esta aldeia é conhecida pela sua abordagem única à construção com a lousa. As casas de Janeiro de Cima são diferentes de todas as outras que já vimos – são construídas utilizando xisto e seixos redondos do rio.

Esta é uma aldeia viva, com cerca de 300 habitantes, vários restaurantes, cafés, alojamentos e ainda uma agradável praia fluvial. No entanto, aquilo que realmente fica na nossa memória são as suas casas tradicionais, e únicas.

Muito perto de Janeiro de Cima, temos também Janeiro de Baixo, outra aldeia do xisto, pelo que poderá facilmente visitar ambas. Não achamos que Janeiro de Baixo seja tão única como Janeiro de Cima, mas a sua praia fluvial é realmente muito boa. Tem areia, sombras, cadeiras, salva vidas, um bar e até um parque de campismo mesmo ao lado.

Mais tradicionais aldeias do xisto
o design único de Janeiro de Cima

Onde ficar em Janeiro de Cima?

Tal como dissemos anteriormente, Janeiro de Cima é uma aldeia maior do que a maioria desta lista, e por isso tem também bastantes opções de alojamento, muitas delas nas suas típicas casas tradicionais de xisto e seixos. A nossa opção favorita para casais e grupos pequenos é a Casa de Janeiro. A casa foi incrivelmente reabilitada e agora além de típica tem também todos os confortos que podemos necessitar. 

Caso esteja a viajar num grupo maior, sugerimos a Casa da Avó Amália, pois pode alojar até 10 pessoas.

Fajão

Fajão é a nossa aldeia favorita no grupo da serra do Açor. Fica no município da Pampilhosa da Serra e foi e uma enorme surpresa quando a visitamos. Honestamente, não estávamos à espera de grande coisa, e não parecia ter nada de diferente para oferecer. 

No entanto, Fajão é maior e melhor conservada do que parecia à primeira vista. Tal como Janeiro de Cima, tem uma comunidade grande com pessoas que realmente moram na aldeia (mais de 200) e bastantes casas tradicionais em xisto. Foi um prazer caminhar pelas suas ruas apertadas, com casas, paredes e piso de xisto. 

Fajão não tem uma praia fluvial na aldeia, mas Ponte de Fajão, que é bastante perto, tem uma bem agradável. O único problema é que vai precisar de ir de carro, uma vez que a estrada para lá é bem inclinada e durante o verão seria suicídio fazer aquele percurso a pé. 

Fajão uma das mais típicas aldeias do Xisto em Portugal
Uma das muitas ruas, ruinhas e ruelas de Fajão

O que fazer em Fajão?

Nunca ficamos em Fajão, e incrivelmente quando investigamos mais sobre a aldeia não encontramos nenhum alojamento. No entanto, em Ponte de Fajão, a cerca de 2km, existem as Casinhas do Ceira. Estas são absolutamente adoráveis e têm rating muito elevado de outros viajantes. Está na nossa lista de lugares a experimentar brevemente. Vejam aqui por vocês mesmos.

Pin

9 Aldeias tradicionais do Xisto
As melhores aldeias do Xisto

Sharing is caring!

shares