Como visitar a Reserva Natural da Serra da Malcata

Apesar de situada no centro do país a Reserva Natural da Serra da Malcata é um dos lugares mais recônditos de Portugal. Praticamente não tem estradas asfaltadas e não existe qualquer aldeia dentro da reserva, apesar de existirem várias no seu limiar, como Vale do Espinho, Malcata e a Meimoa. Além disto, é claramente uma zona do país muito pouco visitada. É possível, em plena época alta, fazer uma caminhada de 3 horas e não passar por ninguém…

A Reserva Natural da Serra da Malcata

Criada em 1981 a reserva da Malcata tem 16 348 hectares que se estendem pelos concelhos do Sabugal e Penamacor, fazendo fronteira a leste com Espanha, nomeadamente com a Serra da Gata. Esta reserva foi criada sobretudo para proteger o Lince Ibérico, que é considerado o felino mais ameaçado do mundo e o carnívoro em maior perigo na Europa.

A Reserva Natural da Malcata é marcada pela ausência de habitações e pela quase inexistência de estradas asfaltadas, permitindo que a natureza siga o seu curso. A serra está completamente coberta de floresta, nomeadamente de bosques ripícolas e áreas de matagal mediterrânico. As espécies de árvore mais habituais nestas são o medronheiro, o carvalho-negral, o pinheiro-bravo e a azinheira.

A reserva tem também alguns cursos de água, sendo os mais importantes o Coa, Bazágueda e a Ribeira da Meimoa. O Rio Coa nasce ligeiramente a norte da reserva e durante alguns quilómetros funciona como fronteira. A Ribeira da Meimoa nasce na serra e a albufeira da sua fica no extremo oeste da reserva. Por último, o rio Bazágueda, afluente do Erges que por sua vez vai ter ao Tejo.

Como visitar a Reserva Natural da Serra da Malcata
Vist da Reserva Natural da Serra da Malcata

À procura do Lince-Ibérico

Se há coisa pela qual a Malcata é famosa é o Lince – esse animal mítico que é também o símbolo da reserva natural. O lince da Malcata é o monstro de Loch Ness Português, mas com uma grande diferença: Há muito mais gente a afirmar ter visto o monstro escocês do que o lince da Malcata.

Brincadeiras à parte, avistar o lince na Malcata será uma missão muito complicada ou mesmo impossível, uma vez que não há registo de avistamentos de linces há décadas. Ou seja, existem muitas razões para ir à Serra da Malcata, mas não contem com ver o lince por lá.

Sobre o Lince-ibérico

O Lince-Ibérico (Lynx Pardinus) é o único carnívoro endémico à Península Ibérica e é um animal belíssimo, com orelhas peludas, pernas longas, cauda curta e de cor castanha/amarela com manchas. Mas as características mais marcantes são o seu colar de pelo que mais se assemelha a uma barba e o tufo de pelos negros no topo das orelhas triangulares.

Com um comprimento entre 85 e 110 centímetros, altura até aos 60 centímetros e um peso até aos 27kg, o lince-ibérico é um animal relativamente pequeno, bastante menor que o Lince Euro-asiático. Resumidamente parece um “pequeno leopardo-elfo”.

O Lince ibérico gosta de lugares tranquilos, sem grande presença humana com vegetação rasteira e densa onde possa caçar coelhos-bravos e lebres. Por isso, a Malcata seria uma excelente região para a sua presença.

Reserva Natural da Serra da Malcata
O Lince-Ibérico

Os animais da Serra da Malcata

O lince foi a principal razão para a criação da reserva, mas esta abrange bastante mais do que apenas o lince-ibérico. Se é praticamente impossível ver o Lince, é bastante possível ver alguns dos outros animais que compõem a diversificada fauna desta Reserva Natural como por exemplo o abutre negro, a cegonha preta, as lontras e até os javalis. Existem outros animais mais raros ou difíceis de ver, mas que também estão presentes na Malcata como o gato-bravo, a raposa-vermelha, a gineta, e o esquilo-vermelho.

Durante a nossa visita, tivemos a oportunidade de ver uma raposa vermelha a atravessar a estrada, o que foi uma grande surpresa. Vimos também o que pensamos ser o abutre negro, pois era uma ave enorme a voar, mas não somos propriamente especialistas em aves… De qualquer das formas para quem gosta da aventura de procurar ver animais no seu estado selvagem, a reserva da Malcata é dos melhores lugares para visitar em Portugal.

Como visitar a reserva natural da Serra da Malcata

Apesar da reserva não ser de todo um lugar muito turístico – foi visitada apenas por 2253 pessoas em 2017 – existem diversas formas de a explorar, de conhecer as suas várias facetas.

Ir à Reserva da Malcata de Carro

Dentro da reserva existem muito poucas estradas asfaltadas, na realidade, apenas conhecemos duas. Uma que vai da aldeia da Malcata passa durante alguns km pela reserva e sai numa ponte sobre o rio Roa perto de Quadrazais. No Google Maps chama-se Rua Carvalheira de Jorge. Honestamente, esta parte é talvez a menos interessante da reserva, mas caso queira passar pela reserva, é uma possibilidade.

A outra estrada é a que entra por sul, alguns km depois da Meimoa. Esta estrada aparece por vezes marcada como a N332, e entra bem dentro da reserva, tendo alguns lugares muito bonitos. Foi aqui que vimos a nossa raposa vermelha.

O problema é que eventualmente deixa de ser asfaltada e passa para terra batida. O piso não é mau, mas decidimos não arriscar e não continuar pela mesma. No entanto vimos 2 carros pequenos que passaram facilmente. Assim, se decidir arriscar provavelmente não terá problemas, e se tiver um 4×4 ou SUV então é mesmo pacifico.

Todas as outras estradas que vimos ou conhecemos são de terra batida, e a qualidade do piso varia. Não aconselharíamos ir num veiculo normal, embora provavelmente consiga passar em muitas delas.

Melhor maneira para visitar a serra da Malcata
Estrada asfaltada, N332, que atravesa uma parte da reserva

Ir à Serra da Malcata a pé

A melhor forma de conhecer a Malcata será mesmo a pé. Pode estacionar numa das entradas do parque, ou quando a estrada asfaltada acabar e simplesmente caminhar… Assim terá tempo de explorar a sua beleza e a probabilidade de ver alguma da sua fauna e flora aumenta bastante.

Existem alguns trilhos marcados, pelo que poderá fazê-los em grande problema. Aconselhamos no entanto que leve o GPS para o caso de se perder ou de apanhar algum trilho em pior estado.

Trilhos na Reserva Natural da Serra da Malcata
Trilho dentro da Reserva Natural da Serra da Malcata

Coisas para fazer na Serra da Malcata

Canoagem, Kayak ou SUP

A barragem da ribeira da Meimoa criou um lago artificial que permite a realização de várias actividades aquáticas. Se gostam de praticar canoagem, Kayak ou SUP (Stand up paddle) este é um lugar extraordinário, devido à beleza natural, ao clima e às águas cristalinas. Pode subir pela barragem acima e ir descobrindo a reserva a partir da água.

Obviamente, esta é uma actividade bem mais agradável no verão quando as temperaturas são altíssimas. Mesmo que não tenham material é possível alugar canoas e pranchas na praia do Meimão, na margem direita da albufeira da Meimoa.

Coisas para fazer na serra da Malcata
Lago artificial criado pela barragem da ribeira da Meimoa

Ir à praia do Meimão

A praia do Meimão fica na margem direita da albufeira da Ribeira Meimoa, relativamente perto da barragem. Esta é uma das praias fluviais mais agradáveis do país. Tem uma pequena zona com areal, e uma bem maior com relva, árvores e muitas sombras. Compreende-se assim que seja uma praia bastante popular na região, mas dada a sua dimensão, dificilmente estará sobre-lotada.

Como não podia deixar de ser, nestas praias fluviais de barragem, esta praia tem uma piscina flutuante (com duas profundidades diferentes) e uma prancha de saltos para a água. Existe também um pequeno bar, que serve refeições ligeiras, bebidas e gelados.

Por último, tal como referimos no ponto anterior, poderá aqui alugar caiaques, pranchas, ou gaivotas de forma a tirar o máximo partido do espelho de água da barragem.

Como visitar a Serra da Malcata
Uma das melhores praias fluviais de Portugal – a praia do Meimão

Percursos pedestres

Apesar de não serem muito publicitados, existem alguns percursos pedestres sinalizados e que permitem tirar o máximo partido da beleza natural da reserva e explorar as florestas e bosques da serra. Entre estes destacamos:

  • Percurso da Capela de Espírito Santo – Na zona norte da reserva junto ao Rio Coa, em Quadrazais. Percurso Circular, fácil, com apenas 4.1km.
  • Caminho do Salgueirinho – Na zona sul da reserva, passando pela quinta da Bazaguedinha. Percurso circular, fácil, com 7.1km.
  • Percurso do Sobreiral – Ao longo da barragem da Meimoa, no interior da reserva. Percurso circular, dificuldade moderada (com subida e descida íngreme), 8.9km.

Destes, o percurso do sobreiral é especialmente interessante pois permite entrar por zonas de mata profunda, e quando se chega ao topo da subida a vista é fenomenal. Por outro lado, é também possível parar ao longo do percurso, e tomar um refrescante banho na margem da albufeira.

Trlhos na Reserva Natural da Malcata
Percurso do Sobreiral na Reserva Natural da Malcata

Fazer BTT

A Serra da Malcata é também um lugar adequado para se fazer BTT. De facto, todos aquelas estradas em terra batida, umas mais inclinadas que outras, chamam-nos para andar de bicicleta. É possível fazer percursos de diversos níveis de dificuldade, incluindo alguns dos acima indicados para trilhos.

Caso esteja habituado a fazer percursos longos, pode ir pela estrada asfaltada que se inicia a sul da reserva e sair na barragem da Meimoa. Tem uma longa subida (sempre em asfalto), mas compensada pela divertida descida em terra batida até à albufeira, e ainda a parte final relativamente plana ao longo da margem. Se não quiser fazer um esforço tão grande, pode por exemplo deixar o carro junto à barragem e seguir sempre pelo caminho que segue a margem da mesma, e fazer apenas a parte plana deste caminho.

O que fazer na Reserva Natural da Malcata
A reserva tem varios trilhos ideais para fazer BTT

Fazer off-road de 4×4

Praticamente tudo o que pode fazer de bicicleta, poderá também fazer de 4×4. Caso tenha um destes veículos, será com certeza uma forma divertida e bem menos desgastante de conhecer a Reserva Natural da Serra da Malcata. É igualmente uma forma de pessoas com menor mobilidade conhecerem esta maravilha natural de Portugal.

Em principio, qualquer veículo alto conseguirá passar nas estradas a vermelho no mapa da reserva. Naturalmente, evite fazer ruído desnecessário e adopte uma condução defensiva. Afinal de contas, esta é uma reserva natural e não uma etapa de rally.

Como visitar a Reserva Natural da Malcata
Estada de terra batida na Reserva Natural da Malcata

Visitar aldeia da Malcata

A aldeia da Malcata que dá nome à serra e à reserva, fica na periferia da reserva, mas vale a pena a visita. É uma aldeia tradicional, ainda com algumas casas típicas em xisto e outras mais modernas. Em termos de património, temos de referir a igreja matriz, o forno comunitário, a torre do relógio e a queijaria.

Apesar de ter muito menos habitantes do que há 60 anos atrás, esta é ainda uma aldeia bem viva, com mais de 300 habitantes. Tem uma muito agradável praia fluvial também no rio coa, na albufeira da barragem do Sabugal, pelo que pode ser uma boa alternativa à praia fluvial do Meimão.

praia fluvial do Malcata

Onde ficar na Reserva da Malcata?

Não é possível ficar alojado na reserva, pois não existem aldeias nem alojamentos dentro da mesma. No entanto, existem algumas aldeias na periferia com diversos alojamentos, além das vilas Sabugal e Penamacor.

Meimoa

A Meimoa acaba por ser um dos destinos naturais para quem quer visitar a reserva da Malcata. Fica bem perto da entrada sul, e é uma aldeia calma com uma praia fluvial muito bonita.

A Guesthouse Meimoa é uma das melhores alternativas económicas à volta da reserva natural. Tem uma boa relação preço qualidade, e oferece a possibilidade de alugar quarto com acesso a cozinha partilhada o que é óptimo para quem quer cozinhar. Veja aqui se ainda está disponível.

Meimão

Na Zona Balnear do Meimão existem bungalows que se podem alugar de forma a pernoitar no local. Estes têm kitchenette e dois quartos, pelo que são adequados tanto para casais como famílias e grupos pequenos.

É uma óptima opção para quem quer ficar o mais próximo possível da reserva natural, no entanto a rede móvel e a Internet podem ser problemáticas aqui. Veja se os bungalows estão disponíveis.

Sabugal

Na vila do Sabugal a nossa opção de alojamento favorita é Hospedaria Robalo. Os preços são bem acessíveis e os pequenos-almoços são muito bons. Dado que têm quartos individuais, duplos e quadruplos é uma opção para vários tipos de viajantes.

A Hospedaria Robalo fica mesmo no centro do Sabugal, pelo que poderá facilmente visitar também esta bela vila e o seu imponente castelo.

Penamacor

Em Penamacor sugerimos o Palace Hotel & Spa Termas de São Tiago. É uma opção um pouco mais cara, mas dado tudo o que oferece fica bastante em conta. Este é um hotel de 4 estrelas, com quartos espaçosos, modernos e muito confortáveis.

A entrada para o hotel é absolutamente fabulosa com árvores de ambos os lados do caminhos. Notar que o SPA e termas têm custo adicional.

Pin

Reserva Natural da serra da Malcata
Como visitar a reserva natural da serra da Malcata

Sharing is caring!

shares