20 Monumentos a não perder em Portugal

Portugal é um país encantador, cheio de paisagens belíssimas, praias incríveis e cidades históricas para explorar. É também um destino com monumentos fabulosos, que elevam ainda mais a beleza do país.

Muitos dos mais famosos monumentos de Portugal são edifícios históricos que espelham a longa história do país e as diferentes correntes artísticas. Mas vamos incluir nesta lista alguns mais modernos, e ainda monumentos naturais. Afinal de contas, Portugal não é só história antiga e a natureza também criou alguns lugares inesquecíveis ao longo de Portugal.

Assim, decidimos compilar uma lista com os monumentos que não pode mesmo perder em Portugal! Todos eles são bem famosos, mas será que já os visitou todos?

Monumentos históricos em Portugal

Mosteiro dos Jerónimos

Esta não é uma lista por ordem de importância, mas se tivéssemos de escolher qual o monumento mais impressionante em Portugal provavelmente diríamos o Mosteiro dos Jerónimos. Visitado por mais de 1 milhão de pessoas anualmente, é o monumento mais popular em Portugal e o símbolo máximo da era dourada de Portugal, os descobrimentos.

Construído a partir 1502 (construção durou cerca de 100 anos) por ordem de D. Manuel I, o Mosteiro dos Jerónimos é o expoente máximo da arte manuelina e possivelmente o mais bonito conjunto monástico em Portugal. É património da UNESCO desde 1983, e foi naturalmente eleito como umas maravilhas de Portugal.

Localizado em Belém, Lisboa, em frente ao Tejo de onde partiam as naus e caravelas Portuguesas o mosteiro dos Jerónimos contribui para um cenário histórico e monumental. A imponente fachada com mais de 300 metros é um das atracções deste monumento mas uma visita aos Jerónimos tem de incluir uma ida ao interior onde se pode ver a igreja manuelina, o claustro quinhentista, a antiga livraria e até o refeitório dos Monges.

Curiosidades sobre o mosteiro dos Jerónimos:

  • O nome oficial deste monumento é Mosteiro de Santa Maria de Belém.
  • O famoso pastel de Belém tem origem nos Jerónimos.

Torre de Belém

Junto aos Jerónimos temos um outro monumento que pela sua beleza e importância histórica tem de entrar nesta lista, a torre de Belém. Construída praticamente ao mesmo tempo que os Jerónimos a Torre de Belém inicialmente tinha uma utilidade defensiva, nomeadamente protegendo barra de Lisboa e controlando a entrada de barcos no Tejo.

Tal como os Jerónimos a Torre de Belém foi construída num óbvio estilo gótico manuelina, com uma enorme carga decorativa nacionalista pois está rodeado de brasões de armas de Portugal e cruzes da ordem de Cristo. Além dos motivos nacionais, encontramos também outros como cordas, nós, animais, não faltando elementos de alusão mourisca.

Curiosidade: Aquando da construção e durante muitos anos, a torre de Belém ficava dentro do Tejo, rodeada por água por todos os lado.

Palácio da Pena

Localizado num topo da serra de Sintra, a poucos quilómetros de Lisboa, o Palácio de Sintra é como que a Jóia da Coroa, despertando sensações de mistério, descoberta e encanto. Uma das suas características mais marcantes são os tons coloridos que contrastam com o verde da serra.

Construído no século XIX foi uma visão de D. Fernando II (chamado de rei-artista) e é considerado o exponente máximo do romantismo em Portugal e uma das principais do mundo no século XIX. A mistura de estilos (neogótico, neomanuelino, neo-islâmico, neo-renascentista) é típica nos palácios modernistas, e nesse sentido o Palácio da Pena é o primeiro palácio em estilo modernista na Europa, antecedendo Neuschwanstein em cerca de 30 anos.

É património da UNESCO desde 1995 e um dos monumentos mais visitados da país mas nem assim deixa de ser uma lugar que faz sonhar os seus visitantes.

Monumentos a não perder em Portugal
Palácio da Pena in Sintra

Ponte Luiz I

A Ponte D. Luis I que liga o Porto a Gaia é uma das imagens de marca da cidade e um dos monumentos favoritos de turistas e locais. A estrutura em ferro composta por vigas rectas e parabólicas rapidamente se tornou uma das favoritas da cidade.

Construída no final século XIX a partir de um projecto de Théophile Seyrig, a ponte conta com 2 tabuleiros com diferentes alturas e comprimentos aproveitando o vale profundo em que se insere. O tabuleiro superior serve actualmente o metro do Porto, enquanto que o inferior peões e veículos automóveis.

Além do monumento em si, a Ponte fica num local fabuloso, e funciona tanto como miradouro para a cidade e como objecto de admiração para quem está na zona da Ribeira. Naturalmente faz parte do sítio “Centro Histórico do Porto”, Património Mundial da UNESCO desde 1996.

Monumentos históricos em Portugal
Ponte Luiz I, Porto

Igreja e Torre dos clérigos

O conjunto arquitectónico da igreja e torre dos clérigos é o outro ex-libris da cidade do Porto. Construído entre 1732 e 1763, ergue-se a 75 metros de altura e subindo os 225 degraus temos acesso a um miradouro com vistas panorâmicas sobre a cidade e rio Douro.

A torre dos clérigos é considerada um dos mais notáveis exemplos do estilo tardo-barroco em Portugal e a obra mais emblemática de Nicolau Nasoni. Este conjunto arquitectónico fica marcado pela irregularidade de formas que geram um efeito cénico surpreendente, bem como pela forma rica e detalhada como a pedra foi trabalhada. Este é um monumento que vale por si mesmo, pela beleza que empresta à cidade e pelo significado que ganhou com o tempo.

Curiosidade: Inicialmente a Igreja dos Clérigos foi projectada com 2 torres e não apenas uma.

Melhores Monumentos históricos de Portugal
Igreja e Torre dos clérigos

Paço das Escolas da Universidade de Coimbra

O Paço das Escolas é núcleo histórico da Universidade de Coimbra, uma das mais antigas da Europa e do mundo ainda em funcionamento. Mas é também uma das imagens mais famosas da cidade, pois além de arquitetonicamente lindíssimo ainda oferece vistas fantásticas sobre a cidade e o Mondego.

Construído ao longo de séculos, o Paço das Escolhas era no século X a alcáçova (Palácio fortificado onde vivia o governador), passando depois a ser o Paço real de Afonso Henriques e dos seus descendentes até ao século XVI. Eventualmente a capital passou para Lisboa, tendo o paço real vindo a perder alguma importância, até que a Universidade para lá se mudou definitivamente em 1544. Em 2013 foi declarado património mundial da UNESCO.

No Paço das Escolas podemos encontrar vários monumentos digno de registo como a Capela de S. Miguel, a torre Universitária, a via latina, a porta férrea, e claro, a espectacular biblioteca Joanina do século XVIII. No entanto, é o conjunto que torna a Universidade e o Paço das Escolas um monumento que tem de conhecer em Portugal.

Pode ler mais sobre Coimbra e a Universidade de Coimbra aqui

Pontos de interesse em Portugal
Paço das Escolas da Universidade de Coimbra

Mosteiro de Alcobaça

Na pequena cidade de Alcobaça a menos de 100km de Lisboa temos um dos mais importantes monumentos de Portugal, o Mosteiro de Alcobaça. Considerada a primeira obra gótica erguida em Portugal, começou a ser construído em 1178 e só foi terminado quase 100 anos mais tarde. No entanto, na fachada apenas o pórtico gótico é original, e as torres sineiras são do século XVIII. É património da UNESCO desde 1983, e uma das maiores casas da importante Ordem de Cister.

No interior, as dependências medievais bem conservadas como o refeitório, o dormitório, a Sala do Capítulo, os impressionantes claustros, e a imponência da igreja são alguns dos principais pontos deste monumento. Destaque também para a nave central cuja ausência de adornos nos transmite uma sensação de elevação e paz. No transepto podemos ver duas obras-primas do gótico português e fonte de imensas lendas populares, os túmulos de Pedro e Inês.

Melhores atracções de Portugal
Mosteiro de Alcobaça

Convento de Cristo em Tomar

Em Tomar, 130km a norte de Lisboa, temos um outro monumento fundamental na história de Portugal, o Castelo Templário e convento da Ordem de Cristo. Património da UNESCO desde 1983, inclui alguns dos mais importantes capítulos da arquitectura portuguesa, como o claustro de D. João III, a Charola românica da igreja, e claro a famosa janela Manuelina da Sala do Capítulo.

Construído entre o século XII e XVII, este é um monumento que acompanha a história de Portugal. A sua fundação remonta à doação de terras de Afonso Henriques aos templários que lá estabeleceram um castelo. Mais tarde com a extinção da ordem do templo, o Castelo templário passa a ser também o convento da Ordem de Cristo. Por ordem de D. Dinis, a Milicia dos Cavaleiros de Cristo foi fundada a partir dos bens e privilégios dos templário e viria a acompanhar e apoiar a exploração marítima portuguesa.

No seu conjunto o Convento de Cristo encerra pormenores de arte românica, do tempo dos templário, gótica e manuelina nas descobertas, arte do renascimento, e até maneirismo e barroco!

Marcos históricos de Portugal
Convento de Cristo em Tomar

Mosteiro da Batalha

Ainda na zona centro, a alguns quilómetros de Leiria e relativamente próximo de Tomar e de Alcobaça encontramos um terceiro edifício religioso e histórico de grande importância, o Mosteiro da Batalha cujo nome oficial é Mosteiro de Santa Maria da Vitória. Património da humanidade desde 2007, este Mosteiro foi construído ao longo de 2 séculos para celebrar a decisiva vitória contra Castela na Batalha de Aljubarrota.

Esta é mais uma obra de uma beleza incrível e que congrega em si vários estilos arquitectónicos, o predominante gótico, a evolução para o Manuelino e até alguns pormenores renascentistas. O mosteiro da Batalha é também considerado um dos panteões nacionais, estando lá os túmulos de diversos reis e rainhas portuguesas, nomeadamente o de D. João I, mestre de Avis, e fundador deste Mosteiro.

Palácio-Convento de Mafra

O Palácio Nacional de Mafra é um edifício barroco e neoclássico com influencia Romana e Germânica construído durante o século XVIII por ordem de D. João V na sequência de uma promessa feita a Maria Ana da Áustria, sua mulher.

Ocupando cerca de 4 hectares, uma fachada de 220 metros com um torreão em cada ponta, este é obviamente um edifícios impressionante, tanto pela sua dimensão e beleza exterior como pelas suas luxuosas salas. Os 1200 quartos, mais de 4700 portas e janelas, 156 escadarias, e 29 pátios, não são todos visitáveis, mas alguns deles são imperdíveis, entre os quais se destaca a impressionante biblioteca Joanina.

Património da humanidade desde 2018, o Palácio de Mafra é muito fácil de visitar pois fica convenientemente localizado a cerca de 30 km de Lisboa e com excelentes acessos.

Veja aqui mais informação sobre o Palácio e todas as outras atracções de Mafra!

Monumentos a não perder em Portugal
Palácio-Convento de Mafra

Castelo de Guimarães

Devido à sua intima relação com a fundação de Portugal, o Castelo de Guimarães é um dos monumentos mais importantes do país. Fundado ainda no século IX teve uma importância vital durante a existência do condado Portucalense e na batalha de S. Mamede. Guimarães era a capital do condado Portucalense, e era no seu castelo que viviam o conde D. Henrique e D. Teresa.

Apesar de ser um castelo imponente e muito interessante, existem muitos outros castelos espalhados por Portugal que poderiam estar nesta lista. As muralhas, dimensão e beleza das ruínas são semelhantes mas existe algo de absolutamente lendário no Castelo de Guimarães e isso torna-o um destino a não perder em Portugal.

Melhores pontos turísticos de Portugal
Castelo de Guimarães

Bom Jesus do Monte

Continuando no Minho, temos o Santuário de Bom Jesus do Monte em Braga. Apesar de haver indícios de ocupação desde o século XIV, este é um monumento do século XIX, pois as suas principais atracções foram criadas nessa altura. Em 2019 foi declarado Património da UNESCO.

A principal imagem de marca do Bom Jesus de Braga é sem dúvida a impressionante escadaria com 17 patamares decorados simbolicamente com temas como a Via Sacra, os 5 sentidos, as virtudes, o Terreiro de Moisés e, no cimo, as oito figuras bíblicas que participaram na Condenação de Jesus. Notar que a melhor forma de aprecia escadaria é de baixo para cima, pois assim se consegue ter uma perspectiva das fontes em granito, das escadas em patamar, do branco das paredes e até da igreja no topo.

Capela dos Ossos em Évora

Évora é uma cidade fenomenal e com vários monumentos que poderiam estar nesta lista, como a Sé, ou o templo de Diana, mas escolhemos a Capela dos Ossos pois além de muito conhecida é realmente uma atracção turística muito diferente e por isso um monumento a não perder em Portugal.

Construída no século XVII por 3 monges franciscanos a Capela dos Ossos é uma tentativa de transmitir a mensagem da transitoriedade da vida. Para isso, as suas paredes e os oito pilares estão “decorados” com ossos e crânios criando um ambiente… diferente, mas sem dúvida a não perder. Na entrada temos o celebre aviso: “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”, enquanto que na saída temos uma painel azulejar mais recente, de Siza Vieira.

Momentos modernos em Portugal

Ponte 25 de Abril

Inaugurada em 1966, a Ponte 25 de Abril é uma ponte suspensa que liga Lisboa e Almada. Foi a primeira ponte sobre o Tejo na zona de Lisboa e a sua dimensão e típica cor vermelha marca o horizonte.

Apesar de atravessar o estuário do Tejo na sua parte mais estreita, tem um vão livre de mais de 1013 e um total de 2 277 metros de comprimento. Mais do que um monumento e uma atracção turística a ponte 25 de Abril mudou completamente o dia a dia da cidade de Lisboa, aproximando-a da outra margem.

Curiosidade: Originalmente a Ponte 25 de Abril chamava-se Ponte Salazar, tendo sido o nome alterado após a revolução dos cravos.

Momentos modernos em Portugal
Ponte 25 de Abril em Lisboa

Casa de Música no Porto

Construída para o evento Porto, Capital Europeia da Cultura em 2001 a Casa da Música do Porto apenas foi terminada em 2005 mas rapidamente se tornou um dos ícones da cidade e um dos monumentos mais famosos em Portugal. Foi projectada pelo arquitecto holandês Rem Koolhaas e é considerada uma das mais importantes salas de espectáculos construídas nos últimos 100 anos.

Um pouco à semelhança com Guggenheim em Bilbao, devido a sua forma geométrica única a construção da casa da musica foi problemática. No entanto, é exactamente essa arquitectura arrojada que lhe traz fama e a torna um espaço de referencia da cultura no Porto e na Europa.

Top monumentos de Portugal
Casa de Música no Porto

Barragem do Alqueva

Na cota máxima a barragem do Alqueva atinge 250 km², cerca de 1100km de margens formando assim o maior lago artificial da Europa. Localizada no Alentejo, abrange 5 concelhos Portel, Moura, Reguengos de Monsaraz, Alandroal e Moura. O processo de construção da barragem foi conturbado pois entre a fase de estudos e a construção decorreram cerca de 50 anos, tornando o Alqueva num projecto quase lendário em que parecia que nunca iria ser construído.

O Alqueva tem uma importância tripla para toda a região, funcionando como principal fonte de irrigação do Alentejo, produzindo electricidade e desenvolvendo o turismo através a exploração do seu enorme lago. É desta forma um monumento a não perder em Portugal.

Monumentos Naturais Portugal

Gruta de Benagil

O Algarve é famoso pelas suas praias, falésias e paisagens deslumbrantes, mas nenhuma é tão conhecida e popular como as grutas de Benagil, também conhecidas como Algar de Benagil. Por isso a consideramos como um monumento natural português e uma maravilha geológica.

Devido à sua forma abobada, a gruta de Benagil é muitas vezes apelidada de Catedral de Benagil. As paredes interiores oscilam entre laranja, amarelo e branco enquanto que o mar se torna turquesa criando um ambiente ainda mais bonito. A única forma de aceder a este Monumento Natural é por mar, a partir de uma das praias vizinhas. Se partir da praia de Benagil ou da Marinha é possível lá chegar de kayak ou SUP, mas se vier de mais longe o melhor é apanhar um dos barcos que fazem tours organizados.

Vale do Douro

Colocamos o vale do do Douro como um monumento natural, mas a realidade é que é mais um monumento misto do que puramente natural. O vale do douro é naturalmente lindíssimo, com rio a serpentear pelo meio das montanhas formando vales ondulantes cobertos de verde. Mas o que torna esta paisagem realmente única são os socalcos e as construídos ao longo de centenas de anos, criando um cenário quase único.

A UNESCO reconheceu esta relação entre o homem e a natureza como património da humanidade em 2001, considerando que a longa tradição de vinicultura produziu uma paisagem de grande beleza que reflecte a evolução económica, social e tecnológica.

Monumentos Naturais Portugal
Vale do Douro património da UNESCO

Montanha do Pico, Açores

A montanha do pico na ilha dos Açores com o mesmo nome é o ponto mais alto de Portugal com 2 351. Este estratovulcão marca completamente a paisagem da ilha com a sua riqueza geológica, a vegetação muito particular e é sem dúvida uma das maravilhas naturais de Portugal. Do seu topo pode-se admirar a imensidade do oceano atlântico e ver as outras 4 ilhas do grupo central dos Açores: Faial, S. Jorge, Graciosa, e Terceira.

Tal como no vale do Douro, a paisagem natural do pico é elevada pela acção humana, através dos típicos muros dos currais de vinha, que foram declarados paisagem protegida pela UNESCO em 2004.

Curiosidade: Se medirmos o Pico a partir da sua base no fundo do oceano, o vulcão tem cerca de 5000 metros de altura, ou seja, quase metade está submerso.

Lagoa das 7 cidades

A Lagoa das 7 cidades na lha de S. Miguel nos Açores é um lago de água doce (o maior dos Açores), ocupando quase 4.5 km2 e com cerca de 30 metros de profundidade. A sua principal característica é a dupla coloração da água.

A lagoa é só uma lagoa mas é dividida por um canal pouco profundo atravessado por uma ponte baixa. De um lado da lagoa o espelho de água é verde, enquanto que do outro é azul, por isso muitas vezes se fala na lagoa verde e na lagoa azul.

Estas características da lagoa e a beleza da paisagem envolvente tornaram-na num dos locais mais populares nos Açores e um dos mais incríveis monumentos naturais em Portugal.

Pin

20 Monumentos a não perder em Portugal

Sharing is caring!

shares