12 Doces Alentejanos a não perder

O Alentejo tem alguns dos melhores doces de Portugal, desde o bolo Fidalgo à Sericaia. A maior parte dos doces alentejanos existentes nesta região são doces conventuais, feitos quase exclusivamente com ovos, amêndoas e doce de gila. São doces complexos mas simplesmente divinais. Neste artigo vamos analisar os melhores doces Alentejanos, e o que os torna tão deliciosos.

O Alentejo tem uma forte tradição de doces conventuais, pois tem vários conventos de referência nacional como o Convento de Santa Clara, o Convento de Nossa Senhora da Conceição e Convento de N.ª Sr.ª da Esperança, que produziam iguarias que ainda perduram nos dias de hoje. E como se sabe os doces conventuais primam pela utilização de ovos, açúcar e no Alentejo a amêndoa e gila, que existem em abundância na região.

Esta região de Portugal também tem uma forte influência moura, visto que esteve sob o seu domínio durante muito tempo. Este fator reflete-se na cozinha Alentejana, pela utilização de especiarias como a canela e o cravinho. Todos estes fatores tornaram a doçaria Alentejana icónica e muito palatável.

12 Melhores Doces do Alentejo

Sericaia com ameixas de Elvas

Sericaia, Cericaia ou Cericá, como também é conhecido, é dos doces conventuais mais famosos do Alentejo e é bem justificado. É um bolo húmido cozido no forno num prato típico de barro. É feito com ovos, farinha, leite e açúcar, pau de canela e casca de limão e polvilhado com canela no final.

O bolo tem uma textura fofa que se desfaz na boca e tradicionalmente é acompanhado pelas famosas ameixas de Elvas. As ameixas de Elvas são feitas com ameixa verdes rainha Cláudia que são cozidas numa calda de açúcar durante horas, é um processo laborioso e complexo. As ameixas de Elvas por si só são um doce incrível mas acompanhado com sericaia fica divinal.

A origem deste doce provém do convento de Nossa Senhora da Conceição ou de Santa Clara. Pensa-se que a receita terá sido trazida das Índias por D. Constantino de Bragança, após a conquista de Malaca em 1510.

Onde comer Sericaia?…Como é um doce muito famoso encontra em quase todos os restaurantes do Alentejo, especialmente em Elvas, Vila Viçosa, e quem sabe em Malaca.

Melhores doces do Alentejo
Sericaia com ameixas de Elvas | Um dos melhores doces do Alentejo

Encharcada

A encharcada é um doce conventual muito acarinhado pelos Alentejanos. O ingrediente principal desta receita são os ovos, à qual se acrescenta pão Alentejano, moído e demolhado em leite, e amêndoa ralada. Os ovos, as gemas, o pão e a amêndoa são cozidos numa calda de açúcar até terem um aspecto de uma papa. Há receitas que usam apenas ovos e amêndoa.

Há vários tipos de encharcada, umas mais húmidas com aspecto mole ou mais secos em forma de fatia. As encharcadas mais famosas são as feitas à moda do Convento de Santa Clara em Évora.

Pão de Rala, Évora

Pão de Rala é um dos doces conventuais mais conhecidos de Évora e Alentejo. Criado no Convento de Santa Helena do Calvário é um bolo confeccionado com açúcar, amêndoa, gemas que formam uma pasta sendo o invólucro exterior do bolo. Por dentro é recheado com fios de ovos, ovos moles, doce de gila e raspa de limão. No fim é polvilhado com açúcar em pó. Há variantes deste bolo que levam chocolate.

Este bolo é redondo com o feitio de um pão de trigo ou milho. Por vezes o Pão de Rala é acompanhado com azeitonas doces e um chouriço doce, feitos com a mesma massa do Pão de Rala. Há várias referências ao nome deste doce, quer com o Rei D. Sebastião quer com a Rainha D. Maria II, que consta-se que ao visitar o Convento do Calvário, caindo em êxtase perante o doce balbuciou: “quando na cidade de Évora o pão de rala é assim, o que será o pão fino…”

Melhores Doces do Alentejo
Pão de Rala, Évora – um doce alentejano a não perder

Toucinho do céu, Évora

Toucinho do céu é um doce conventual típico do Alentejo, Guimarães e Murça em Vila Real. Havendo várias receitas deste doce dependendo da região do país. O Toucinho do céu do Alentejo diferencia-se pelo uso de especiarias. O bolo é feito com ovos, açúcar, manteiga, amêndoa ralada, farinha, cravinho e canela. No final é coberto com uma camada de farinha e vai ao forno.

Pensa-se que a origem deste bolo advém do Mosteiro de S. Bento em Murça, Vila Real, e posteriormente a receita terá sido cedida ou partilhada com o Convento de Santa Mônica em Évora, como acontecia muito nesta época, passando o doce a fazer parte do repertório do Convento de Santa Mónica de Évora.

Doces do Alentejo que deve experiementar
Toucinho do céu, Évora

Queijadas de Évora

Quase todas as principais cidades de Portugal têm uma versão de queijadas, mas não poderíamos deixar de referir as queijadas de Évora que são, no mínimo, viciantes. Estas queijadas são feitas com uma massa muito fina e recheadas com uma pasta doce feita com ovos e queijo fresco de ovelha. São bolos pequenos em forma circular e geralmente canelados. São crocantes por fora com um recheio doce e suave por dentro.

Há diversas variantes das queijadas de Évora que também podem ser feitas com requeijão. Sendo as mais conhecidas as queijadas de Estremoz, Queijadas de Elvas, Queijadas de Vila Viçosa e Queijadas de Portalegre.

Deliciosos Doces do Alentejo
Queijadas de Évora

Bolo Podre, Beja

Bolo Podre apesar do nome é um bolo delicioso denso e húmido, típico do Alentejo. É tradicional no Natal mas é bom todo o ano, tendo a vantagem de se conservar durante muito tempo e não ser muito doce. O bolo é feito com farinha, mel, açúcar, azeite, aguardente, canela, casca de laranja e poderá levar Cravinho da Índia.

O nome do bolo advém do facto da cor da massa ser escura, castanha amarelada devido ao azeite e especiarias, e devido ao facto de ter a capacidade de preservar-se durante longos períodos de tempo. Pensa-se que tem uma origem conventual, poderá ter pertencido às freiras Carmelitas do Convento de N.ª Sr.ª da Esperança de Beja. É um bolo fácil de fazer e geralmente é um bolo caseiro, não sendo fácil de encontrar em pastelarias e restaurantes.

Fidalgo, Évora

Fidalgo ou bolo Fidalgo é um doce conventual divinal. É um doce basicamente só feito com ovos e açúcar, tem camadas de doce de ovos e camadas de uma espécie de “crepes/placas” de ovo. É bastante complexo de fazer e é bem rico, mas é um pedaço de mau caminho. Para quem gosta de doce de ovos este bolo é o melhor do mundo.

Apesar de conhecido o Fidalgo não é fácil de encontrar mesmo no Alentejo, só encontra em pastelarias específicas, num ou outro restaurante e por vezes em feiras gastronómicas. Pensa-se que tem origem conventual, sendo referenciado no Convento de Santa Clara d’Évora.

Doces do Alentejo que deve comer
Fidalgo de Évora – um dos melhores doces alentejanos

Pinhoada, Alcácer do Sal

Pinhoada é um doce típico de Alcácer do Sal no Alentejo e é feito com pinhões e mel ou açúcar. É um doce muito fácil de fazer, tem que se torrar os pinhões no forno e depois acrescentar ao mel que foi fervido, espalhar numa camada uniforme e deixar arrefecer. Tradicionalmente é cortado em forma de losango e envolvida em papel grosso.

Alcácer do Sal é um local de grande produção de pinhões devido à abundância de pinheiros mansos. Por isso além de ser o sítio para comer esta iguaria é o local ideal para comer pinhões, é só pena este fruto seco ser tão caro.

Onde comer pinhoada? Encontra facilmente em vários cafés ou supermercados ou nas fábricas de pinhões de Alcácer do Sal.

Azevias

Azevias são um doce do Alentejo feito com grão de bico. São muito tradicionais no Natal mas também se comem no Carnaval. Na realidade, qualquer altura é boa para comer azevias. Este doce é feito com massa fina com a forma de uma meia lua recheada com um puré de grão de bico doce. É frita e coberta com açúcar e canela. É deliciosamente viciante.

Onde comer azevias?… Normalmente é um doce feito em casa por altura do Natal, mas encontra-se em pastelarias do Alentejo, especialmente na altura do Natal.

lista dos Doces do Alentejo
Azevias caseiras

Tosquiados, Beja

Os tosquiados são doces conventuais de Beja, Alentejo. São um doce simples feito com claras de ovos e amêndoas, assados no forno em pequenos montinhos. O resultado são bolachas crocantes ideais para acompanhar o chã ou o café.

Porquinho de doce de Beja

Porquinho de doce ou Porca de Beja é um doce Alentejano bem excêntrico. É um doce em forma de porco, feito com maçapão com chocolate ou cacau, e recheado com doce de ovos, doce de gila e fios de ovos, pode também levar trouxas de ovos. É mesmo com tudo que tem direito, e depois ainda mais alguma coisa! Como praticamente todos os outros, é um doce com origem conventual típico de Beja, e geralmente é comido no Natal.

Onde comer o Porquinho de Doce?… O melhor sítio para encontrar este doce é no café pastelaria Luiz da Rocha em Beja

Rebuçados de ovos, Portalegre

Os rebuçados de ovos são um doce conventual tradicional de Portalegre no Alentejo. É um doce feito com açúcar, amêndoa e ovos moles. Têm o formato de bolinhas pequenas do tamanho de um berlinde, com cor amarela brilhante embrulhados em papel branco. São estaladiços e macios são um pedaço de mau caminho para quem gosta de ovos moles. Pensa-se que estes rebuçados terão originado no Convento de S. Bernardo de Portalegre já há 300 anos atrás.

Onde comer os Rebuçados de Ovos?… Os rebuçados são vendidos numa caixinha muito bonita pela fábrica de Rebuçados de Portalegre e encontram-se em pastelarias ou mercearias.

Doçaria do Alentejo
Rebuçados de Ovos, Portalegre

Sharing is caring!

So glad to see you are interested in Portugal

Want to be the first one to receive the new Portugal stuff?

Enter your email address below and we'll send you the goodies straight to your inbox.

Thank You For Subscribing

This means the world to us!

Spamming is not included! Pinky promise.